terça-feira, 16 de setembro de 2008

Encontro com a honestidade


Ser honesto, no Brasil, é quase sinônimo com ser bobo. No país onde levar vantagem é a regra geral, raros são os momentos em que é possível reconhecer uma atitude honesta, quer seja de posição sobre um assunto ou em situações cotidianas mesmo, como devolver a caneta que pediu emprestado ao colega ao lado, na sala de aula.

Pelo menos essa é a impressão que tenho da sociedade brasileira, apesar de ter sido educada na base de “honestidade acima de tudo”. E tenho certeza que muitos brasileiros o foram, mas num texto como este temos que falar em generalidades, não é?

Pois, levei um susto por aqui, dias atrás, quando na esquina da minha casa encontrei o anúncio que está na foto desse post. Não acreditei no que estava vendo, juro! Fiquei toda desconfiada, achei que devia ser alguma brincadeira.

Já havia encontrado inúmeros anúncios deste com fotos de animais que foram encontrados e até aí, nada estranho, afinal geralmente as pessoas não querem o animalzinho alheio, já criado, né?

Mas, um IPOD????!!!

E então, aconteceu comigo! No fim de semana, ao sair de uma peça de teatro, tendo que enfrentar quase uma hora de direção prá voltar prá casa, eu e meu marido decidimos parar para comer alguma coisa, em San Diego. Como estava com sono - já era quase meia-noite, horário incomum para meu corpinho estar de pé - assim que acabamos de comer, voltamos para o carro, onde eu pensava em tirar uma longa soneca.

Ao chegar em casa, a surpresa: “Esqueci minha bolsa no banheiro do restaurante!” (na verdade, não tenho certeza donde a esqueci, se no banheiro ou na cadeira!). Desespero total e absoluto, mais pelo meu celular - que pode ser usado para ligar para qualquer lugar do mundo-, e por nossa câmera fotográfica, que tinha fotos queridas que eu ainda não havia transferido.

E eis que, na manhã seguinte, meu vizinho me liga dizendo que uma pessoa tinha acabado de telefonar prá casa dele avisando que achou minha bolsa! Com tudo o que eu perdi dentro!!! Encontraram o número do meu vizinho no meu celular porque eu coloquei o nome dele seguido de “vizinho”. Que sorte!

Contactamos o rapaz, que se prontificou a enviar no dia seguinte minha bolsa pelo correio. E hoje ela está aqui, com tudo o que eu tinha dentro, como a deixei!

Talvez esse seja o resultado de ter agido honestamente na minha vida em momentos em que o mais fácil seria o oposto (acredito no equilíbrio do universo, “o que vai prá lá, vem prá cá”, "colhemos o que plantamos", entende?). Não que eu seja honesta 100% afinal, já comprei meus CDs piratas - apesar de ter um bom argumento para esse fato, em particular.

Talvez seja algo comum por aqui, não importa. Em momentos como esse, é possível se confiar um pouco mais na criatura humana…

2 comentários:

Veridiana Serpa disse...

minha irmã esqueceu o iPhone dela no banheiro do US Open e ninguém devolveu .. rs

Simone disse...

Que pena, Veridiana!
Mas vc sabe q nao foi facil para o rapaz q achou meu telefone me encontrar? As vezes as pessoas tentam contactar alguem dos contatos e nao tem resultados e ahi desiste logo.